Rones Dumke

OBRAS: Amores Óticos / Anamorfose

Nasceu em Curitiba em 1949. Frequentou atelier de Carlos Scliar. Participou do 28° e 30° salões paranaenses recebendo o prêmio Secretaria da Cultura e do Esporte / Melhor artista paranaense no 37˚, de 1980. Em 1976 exibe na galeria Paulo Prado em São Paulo e a convite de Roberto Pontual expõe sua obra no Arte Agora I, no Museu de Arte Contemporânea do Rio de Janeiro. Também como convidado, participa da mostra “Artistas do Brasil” na embaixada do México em Brasília em 1979. Em julho do mesmo ano recebe o prêmio Museu de Arte Contemporânea do Paraná na 1ª Mostra do Desenho Brasileiro (SEC/DAC – Curitiba). Uma sala especial foi-lhe dedicada por Ennio Marques Ferreira em 1980 por ocasião da 2ª Mostra do Desenho Brasileiro. Sua obra vai aos Estados Unidos em 1982 por meio do comitê Paraná-Ohio, National Association of the Partners of the Alliance, Inc-USA-Ohio. Lança a série “Curitiba/Caprichos” na galeria Simões de Assis em julho de 1984.

“Emblemas/Labirintos Culturais” (1991) e “Curitiba Alusiva” no espaço IBM (1993) tiveram a curadoria de Cassiana Lacerda. Vieram a seguir “Clones de Rones” no Solar do Rosário (1996), “A cidade da arte e da manufatura” no Memorial de Curitiba (1999) e “A Carne dos Deuses” no MAC (2002), com poema de Antonio Cláudio Carvalho. Em março de 2005, inaugura seu primeiro mural no bloco de pós-graduação e extensão do Centro Universitário Positivo (Unicemp).

Suas obras se encontram em coleções particulares no Brasil, França, Estados Unidos, Grã-Bretanha e em acervos de museus locais. Em novembro de 2006, conquista o primeiro lugar no Salão da Primavera do Clube Concórdia. Lança em novembro de 2008 seu primeiro livro, Clepsidra, no salão de eventos do Museu Oscar Niemeyer. Em agosto de 2010 expõe individualmente a convite no Museu Alfredo Andersen.